segunda-feira, 19 de abril de 2010

#42

"não escolhemos quem amamos nem escolhemos quando deixamos de amar. não importa que existam quilómetros imensos a separar-nos nem importa que no fundo saibamos que (secalhar) a história não vai dar certo, quando amamos não somos capazes de desistir, não somos sequer capazes de aceitar que talvez o amor não vença tudo e sofremos e choramos e juramos esquecer e depois ele volta e nós perdoamos tudo e fazemos mais juras de amor e prometemos a nós mesmas não deixar que o medo dele impeça que o nosso amor se transforme numa realidade feliz e eterna."

p&l

1 comentário: