quarta-feira, 10 de março de 2010

#13


sinais. são raros os que me dás, são cada vez menos claros, cada vez menos transparentes. morro por um sinal teu, um que seja, qualquer um, um apenas. quero uma força, quero que me fales, quero que me olhes com os teus olhos, com os teus olhos deliciosamente verdes. quero que me sorrias, com o teu sorriso divinamente lindo. dá-me algo, dá-me uma pista, diz que me amas, o quê que te custa? nem precisas de falar...

p&l

3 comentários: